75774 AFC 4 A50 41 D2 AC60 51 E4 D07315 B5

A primeira viagem a dois...

É com enorme prazer que vos escrevo a muitos kms de casa, do outro lado do oceano atlântico, dentro de um avião de regresso a Portugal. Passado um ano e meio decidimos passar uns dias só os dois sem a nossa princesa.

O facto de sabermos que a Baby B. está no seu ambiente habitual e muito bem entregue aos vovôs, fez-nos sentir que estaria na altura de estarmos uns dias só os dois.


Ao longo dos dias fomos sentindo um misto de emoções. Se por um lado, achamos fundamental momentos a dois, por outro lado a saudade e uma culpa estranha de a ter “deixado ficar” apoderava-se de nós.

Sabem o que é mais engraçado? É que a nossa vida gira de tal forma em volta dos nossos filhos, que tudo o que fazemos nos faz lembrar deles, grande parte das nossas conversas acabam a falar neles, ou até a vermos fotos e momentos engraçados, que nos deixam com mais saudades.

O truque é começar estas ausências por poucos dias, querem saber a verdade? Acho que nós sofremos mais que eles, o poder acontecer alguma coisa e não estarmos, se.. se ...se... se.... se pensarmos em tantos ses provavelmente não fazemos nada na vida.


Só entre nós, o último dia já custou, a saudade já era muita e depois de falarmos por facetime, não tive como não soltar umas lágrimas. E vocês estão a pensar: “que exageroooooooo meia dúzia de dias” como eu também pensava, mas só quem passa percebe e identifica-se prontamente com as minhas palavras, é quase como o 1 dia de escola.

Vamos ouvir sempre muitas opiniões, na minha perspectiva um bebé necessita de tanta atenção, o primeiro ano é de tal forma desgastante e intenso, que por necessidade nos rouba tempo para outras coisas, logo é fundamental um equilíbrio entre todos de forma a manter a harmonia no lar.

É Importante a criança sentir que os pais vão mas voltam... jamais vou esquecer o momento em que vejo a baby B. a correr em direcção aos meus braços como se tivesse visto a melhor coisa do mundo, um abraço e um beijinho tão sentido como um verdadeiro amor merece.

Por isso vamos proporcionar ainda mais momentos para sermos felizes!

R
Rita

Como eu me identifico com o texto. Top

M
Maria Filomena

Sim, é necessário que o casal arranje um tempinho para eles. Há que fortalecer os laços. Beijinho

B
Beatriz Macedo

Lindo, com preciosas verdades!

Comente este artigo