Nataçao 5

Natação para os nossos bebés

De certeza que em algum momento desde que os vossos bebés nasceram que ponderaram se deviam ou não inscrevê-los na Natação, já que hoje é tão comum vermos bebés desde pequeninos a irem a aulas.

Todos nós temos dúvidas, se é algo essencial e positivo, ou receios sobre como poderá afetar a sua saúde ao nível de otites, por exemplo.

Por isto mesmo, hoje contamos com a opinião da Fisioterapeuta Cátia Silva, que nos fala da importância da Natação para os nossos bebés!


"Até aos 4 anos as crianças não têm autonomia nem desenvolvimento para nadarem como os adultos, mas é recomendável que se familiarizem com a água desde que nascem. Está demonstrado que os bebés desfrutam muita da água, ao mesmo tempo que é benéfico pelo facto de melhorarem a sua coordenação, o seu equilíbrio, a sua força muscular, a sua resistência imunitária e cardiorrespiratória, a sua segurança, a sua interação social e afetiva com os pais, relaxam, ganham apetite e dormem melhor… toda uma série de vantagens que faz com que seja imprescindível que nade com o seu filho.


É recomendável que esperem até 3/4 meses para que ganhem resistência física e imunitária (constipações/gripes/otites) e os pais se sintam preparados. A partir dos 9 meses os bebés perdem uma série de reflexos inatos (capacidade de flutuar, de mexerem o corpo dentro de água de forma relaxada, manter a apneia reflexa, que consistem fechar a glote e, dessa forma não bebem água, nem têm a sensação de “que se estão a afogar”) muito úteis para a natação. Por isso recomenda-se, que comecem o seu contacto com a água antes do seu primeiro aniversário, facilita muito a adaptação em relação às crianças mais crescidas. O medo da água adquire-se conforme a criança vai crescendo, podendo desenvolver sentimentos de desconfiança e até fobia que dificultarão a aprendizagem da natação.


Na natação para bebés é fundamental o papel dos pais, estes devem demonstrar segurança, tranquilidade, bem-estar e alegria, possibilitando uma experiência original, única e irrepetível. Cada aula deve ter a duração de 30’ dependendo da resistência, regulação da temperatura e dos reflexos dos bebés, deve-se utilizar materiais didáticos (música, brinquedos, bolas, etc.) adequados a cada idade, em que cada criança vai aprendendo a deslocar-se, interagir e flutuar na água ao seu ritmo."


Cátia Silva
Licenciatura em Fisioterapia
Pós-graduação em Fisioterapia Desportiva
Pós-graduação em RPG - Reeducação Postural Global
Cédula de Treinadora de Modalidades Aquáticas
Cédula de Treinadora De Desporto

M
Maria

Não fazia ideia de certas coisas que referiu no artigo .. obrigada pela partilha de informação.

Comente este artigo