Whats App Image 2019 06 24 at 08 20 26 1

O parto não correu como previsto, e agora?

Quero-vos falar de um assunto que devia ser mais vezes falado, mas infelizmente não se fala, ou fala-se muito pouco. Mas a verdade é que, casos como o meu existem e quem estiver a passar por isto queria vos deixar o meu testemunho positivo que, apesar da má notícia, após fisioterapia, estou recuperada.

No parto da Baby L tive uma laceração de 3.º grau C , uma das mais graves.

Nada soube durante o parto, omitiram durante todas essas horas.

Eu perguntava o que se estava a passar (porque claro que reparei que depois de a Baby L. sair entrou uma grande equipa médica com umas batas azuis e as caras não eram as melhores), mas todos me diziam “ Nada, relaxe está tudo bem”…

Apenas quando a Baby L. tinha 2 dias, estava eu com visitas no quarto e nesse preciso momento entra uma médica a pedir que todos os visitantes saíssem pois precisava de falar comigo. Achei tudo muito estranho…

O discurso da médica começa e não podia ser mais realista comigo, explicou que tinha acontecido um problema grave no parto, que tinha sido um parto instrumental com ventosa e tinha tido a tal laceração grave (que até ao momento não fazia a menor ideia o que era isso) e que foi tão grave que poderia ficar para toda a vida com incontinência anal/ fecal e urinária. Soube neste momento que os tais médicos com batas azuis que me assustaram eram cirurgiões plásticos que foram chamados de urgência ao bloco para me fazer uma cirurgia.


Ora bem, eu com 25 anos e com uma bebé de 2 dias ao meu lado, caiu-me tudo e vi o meu mundo a desabar… Eu de fraldas para toda a vida? Ainda sou tão nova, merecia isto? Não estou a acreditar. Porque me foi acontecer a mim? Como vou conseguir fazer a minha vida com este problema?

Uma situação horrível, não sabia o que dizer nem pensar. Só chorava a olhar para a minha bebé tão pequenina…

Foi aí que a médica me diz que nada está perdido que ia ser chamada para a reabilitação física do hospital e ia fazer 2x por semana fisioterapia com sonda para que conseguisse recuperar um bocadinho o meu músculo perineal.

Estive então durante 6 meses a deslocar-me ao hospital 2x por semana, deixar a minha bebé tão pequenina que dependia 100% de mim. Comecei a trabalhar e nesses dias de fisioterapia, na hora do almoço, em vez de puder ir a casa ver a minha pequenina e amamenta-la (estava com amamentação exclusiva), tinha que ir tratar do meu problema.

Foi difícil… Só pensava que não merecia ter passado por isto mas infelizmente estas coisas acontecem e pelo que vi na fisioterapia não são tão raras quanto isso.

Agora sim fico feliz e aconselho vivamente a que TODAS tenham partos, quer sejam cesarianas ou naturais, nos hospitais públicos. Se isto tivesse acontecido no privado eu poderia estar neste momento com uma fralda para toda a vida. Felizmente optei pelo público, onde há sempre equipas de urgência para tudo e mais alguma coisa e que no momento do parto me fizeram uma cirurgia plástica excelente.

Claro que não foi apenas a cirurgia que resolveu, mas o próprio hospital tratou de mim até ao fim. Fisioterapeutas impecáveis, reabilitação física e ginecologia tudo espectacular comigo.

A minha bebé tem hoje 20 meses e eu só tive alta do hospital há 2 meses. Foram 18 meses duros mas valeu a pena. Obrigada equipa, Obrigada hospital de Braga pelo milagre que fizeram.


Com muita tristeza minha depois de uma laceração destas os meus próximos bebés terão que ser por cesariana para não correr o risco de ficar mesmo incontinente.

Queria deixar uma sugestão a todas as futuras Mamãs para evitar passarem pelo mesmo que eu:

  • Massagem períneal – vai suavizar a pele e pode ajudar a alongar mais facilmente durante o trabalho de parto.
  • Exercícios de Kegel – Contrair e segurar os músculos do soalho pélvico. Estes são os mesmos músculos que usamos para interromper o fluxo de urina.
  • Boa alimentação durante a gravidez – a pele saudável estende-se com mais facilidade.

Com este texto não vos quero assustar Mamãs, e continuo a ser apologista do parto normal, sem dúvida nenhuma, é o mais natural e o melhor para o nosso corpo recuperar da gravidez. Só quero chamar à atenção que a preparação para o parto é mesmo Muito importante.




Comente este artigo