Frase

Todos diferentes, todos iguais!

Até ser mãe não fazia ideia do quão diferentes podiam ser os bebés e, cada vez mais, digo que as opiniões feitas não servem mesmo de nada. Não há um timing definido para nada e cada bebé levará o tempo que precisar para passar à fase seguinte.

umaduziamaisdois maternidade blog

Cada bebé é um bebé, mesmo! Mas, nenhuma mãe se vai livrar dos comentários habituais: “Ai, tem 12 meses e ainda não tem dentes? É melhor ires ao médico! Ai, tem 10 meses e já anda? Cuidado com a anca do bebé que ainda não tem força. Ai, tem 9 meses e ainda não come comida sólida? Cuidado que conheço uma criança que ainda hoje só come papas ou comida passada! Ai, tem 13 meses e ainda mama? Qualquer dia vai envergonhar-te na rua!”
Relaxem e esqueçam o ditado “Aos 3 meses atenta, aos 6 assenta, aos 7 adenta, a 1 ano andou e aos 2 falou”.

Vamos, então, conversar um bocadinho sobre cada um dos temas e das diferenças entre os nossos bebés, para que todas as mães estejam descansadas e desfrutem o tempo que cada bebé leva até ao passo seguinte, sem stressar com opiniões terceiras, porque, no nosso grupo de 14 bebés, tivemos, mesmo, diferenças tão grandes, que achei que seria giro falar-vos um bocadinho de cada um, por tema, para comprovar isto mesmo.

Sono

As terríveis noites mal dormidas… Não há uma regra nem há receitas milagrosas! Duas bebés do grupo dormiram a noite toda seguida, praticamente, todas as noites até aos 5 meses, muitas delas 10h ou 12h seguidinhas, sendo que uma delas dormia também o dia todo, mas ambas chegaram aos 5 ou 6 meses e quebraram este ciclo. Outros bebés acordavam 2 vezes, outros acordavam de hora em hora. Até tínhamos os bebés noturnos que acordavam a meio da noite e ficavam acordados horas… A minha bebé chegou a “obrigar-me” a ir para a sala para o sofá e ligar o baby tv para ajudar a passar as horas… Agora, quase todas as bebés de 1 ano já dormem a noite toda e continuamos a ter os bebés que acordam uma ou duas vezes por noite, mas os dois grupos têm, ocasionalmente, noites piores em que acordam de hora em hora ou ficam acordados.

Sentar, Gatinhar ou Andar

Estas fases são realmente as mais giras de todas.
Quando começam a sentar-se, apercebem-se melhor do mundo que as rodeia e conseguem brincar melhor. A bebé que se sentou (sozinha) mais cedo tinha 5 meses e a que se sentou mais tarde devia ter à volta de 7 mesinhos, no máximo.
Depois de começarem a gatinhar, deixamos de ter o sossego de sempre, já não os podemos deixar sozinhos que, num ápice, dão a volta à sala! Temos bebés que começaram a gatinhar aos 8 meses e outros só aos 10 mesinhos. Nesta fase é uma questão de força, de treino, de terem a sorte de entenderem como colocam os joelhos no chão ou como se podem deslocar sem se arrastarem. Quase todos começam por se arrastar, sobretudo para trás, por isso mais uma vez, sem stress! Estas duas fases foram mais ou menos todas ao mesmo tempo, com uma diferença de, no máximo, 2 meses. No Andar já estamos a constatar diferenças muito maiores. As primeiras a inaugurar o andar tinham 10 meses e, agora, algumas, só com 14 meses é que começaram, mas temos outros com 13 meses que ainda não dão sinais de querer largar os apoios para se lançarem à aventura.

Comida: sopas e sólidos

Mamãs de primeira viagem: todas as mudanças assustam, é verdade! Mas temos de saber que TODOS os bebés passam por elas e todos as ultrapassam. Até o nosso bebé do grupo com 13 meses que ainda não come fruta sólida vai ultrapassar isso.
Passar de LM (ou LA) para sopas é uma aventura! Sopas cuspidas pelo ar, pratos caídos ao chão, muitos “brrrr’s” e muita falta de jeito para comer com a colher é o dia-a-dia inicial! Mas, rapidamente, passam a engolir a sopa com uma velocidade nunca vista e passam a querer comer mais e mais.
Houve quem começasse pelas papas, outras pelas sopas e fruta triturada, outras foram diretamente para os sólidos com a técnica do BLW (baby led weaning). Não há uma regra e, pudemos confirmar que uns e outros se desenvolveram perfeitamente, mais tarde ou mais cedo, começaram a mastigar e a engolir, sem se engasgarem.
Depois da introdução dos líquidos, passar para os sólidos é, mais uma vez, um desafio que, a nós mães, nos assusta. Todos se engasgam, todos tossem para se desembaraçar, todos trincam (mesmo sem dentes) e, o importante, é ir evoluindo nas texturas de açordas para pedacinhos que, tudo vai correr bem.
Como esta fase é feita por recomendação pediátrica, todas iniciaram as sopas/papas aos 5 ou 6 meses e todas começaram a comida com 8 ou 9 meses, por isso não houve grande diferença entre bebés.

Dentinhos e Mamar

Juntei estas duas fases para explicar e mostrar que, realmente, não estão ligadas e que não interferem uma com a outra, como tanta gente comenta! É possível e, não há problema, dar de mamar a um bebé com dentes. Pode parecer lógico a todas as mães, mas acho que muitas mães de primeira viagem têm esta dúvida.
Do nosso grupo, quase todas ainda dão de mamar. Os bebés têm, em média, 13 mesinhos e já todos têm dentinhos. A bebé mais nova a ter dentes foi com 6 meses e a mais tardia com 12 meses, e nenhuma mamã sentiu dificuldade alguma em dar de mamar a bebés com dentinhos. O importante é que todas concordamos no que fazer quando o bebé mordia: tirar-lhe a mama e explicar que não podia fazer aquilo. Muitas vezes, os bebés mordem mesmo sem dentes, por isso, não há de todo, relação ou interferência entre uma coisa e outra.

Podia, efectivamente, alongar-me e falar convosco de mais de 20 temas diferentes, mas vamos deixar isso para cada post específico, em que cada uma vai ter o cuidado de partilhar convosco. O importante deste post é mesmo mostrar que os bebés são mesmo “Todos diferentes, Todos Iguais” e que não há uma regra e temos de ter paciência para eles e saber que voltará a haver o dia em que dormirão, de certeza, a noite toda seguida, em que terão dentes, em que vão começar a sentar, gatinhar, andar, falar, etc., etc., etc. e que, aí, seremos nós a querer parar o relógio para que os nossos bebés continuem de colo.

Comente este artigo