Avião Sentada

Viajar de Avião com Bebés

Acho que esta é daquelas experiências que todos os pais têm receio, principalmente por já terem visto como se comportaram outras crianças em aviões, sobretudo aquelas que choram o voo inteirinho e que incomodaram todos os passageiros a bordo…

Neste post vou apenas falar-vos do voo em si, porque a estadia fora é todo um outro tema que levaria tanto ou mais tempo que este a contar-vos!

A minha experiência a viajar com a minha bebé tem vindo sempre a correr bem. Confesso que li muito em blogs de pais que costumam viajar com bebés e segui a maior parte dos conselhos que fui lendo porque acredito que é bom ouvir a voz da experiência, e aliás é essa uma das maiores preocupações do nosso blog: partilhar a experiência para ajudar quem precisa :)

A minha bebé tem hoje 18 meses e já fez 3 viagens de longo curso (com 1 escala) e 1 de curta duração, e na de longo curso já viajei sozinha com a bebé. A que considerei mais importante de viajar acompanhada foi a primeira viagem que fez de longo curso, até porque só tinha 7 meses e eu estava com algum receio…

Creio que não deve haver nenhuma idade ideal para o bebé fazer a primeira viagem de avião, todas as idades têm aspetos positivos ou negativos. Se enquanto é pequenino é mais fácil porque fica o tempo todo no colo, é quando é maior que desfruta mais da experiência de um novo ambiente e comunica melhor connosco para explicar o que sente.

Ficam aqui algumas dicas/notas que partilho convosco:

  • Para as companhias são considerados bebés os pequenos que tenham entre 7 dias e 2 anos, entre estas idades terão que levá-lo ao colo. Contudo, também é possível 1 só adulto viajar com 2 bebés, desde que o segundo tenha lugar próprio desde que se leve um assento homologado para bebés adequado para o bebé que viaje noutra cadeira.
  • Documentos: Em todas as viagens, como para um adulto, devem levar os documentos de identificação do bebé; e se viajar só com um dos pais é necessário uma autorização autenticada do pai que não viaja. Devemos manter toda a identificação sempre à mão, claro.
  • Segurança no aeroporto: Em quase todos os aeroportos existe prioridade para quem viaja com crianças, quer no check-in, quer nos controlos de segurança (scan e fronteiras), quer no embarque. O que todos os aeroportos privilegiam é que as crianças que viajam não esteja stressadas, mal dispostas ou irritadas para o bem de todos os passageiros dos aviões! :) Por isso, passem todas as filas à frente e evitem de todo que o bebé esteja em situações de desconforto.
  • Segurança a bordo: A bordo, todas as hospedeiras costumam ser muito prestáveis (até já me ajudaram com a bagagem) e antes da descolagem entregam um cinto para o bebé que se acopla ao cinto do adulto, que deverá estar colocado sempre que o sinal de cintos esteja aceso (descolagem, aterragem e turbulência), e explicam as medidas de segurança a bordo. Para os voos de longo curso, o ideal será sempre viajar na primeira fila de cada secção, pois até 10 kg pode ser disponibilizado um berço para deitar o bebé. Outra coisa importante é garantir que na subida e descida o bebé está a chuchar na chupeta, ou a mamar, beber leite ou água, para ajudar a aliviar a pressão nos ouvidos.
  • Comida: Não contem com comida a bordo, mesmo num voo de longo curso com a chamada “Baby Meal” o máximo que se recebe são boiões de comida/papa/fruta. Tentem que a comida que levam para o bebé não tenha que ser aquecida dentro do avião, porque provavelmente não ficará com a temperatura desejada (não têm micro-ondas, aquecem em banho-maria e demoooora imenso!). Devem levá-la previamente aquecida de casa dentro de um termo; se tiverem de fazer escalas procurem no aeroporto micro-ondas (costumam haver em zonas para crianças ou então na praça de alimentação).
  • Bagagem de mão: O bebé tem, geralmente, direito a uma bagagem de mão própria, mas fica complicado, especialmente se viajarem sozinhos, ter a vossa bagagem de mão e ainda a do bebé, portanto é tentar colocar tudo apenas numa mala/mochila/saco e isto realmente é o mais importante de preparar e que ajuda a que a viagem corra melhor ou pior (sem contar com fatores externos do próprio bebé como dores de ouvidos ou o seu estado de saúde e personalidade claro), por isso deixo um detalhe do que nunca falhou na minha:
  • Higiene: fraldas (muitas!), toalhitas, creme da muda da fralda, creme hidratante para rosto, resguardo para muda da fralda, lenços de papel e chupeta.
  • Comida: biberão, leite em pó, boiões de papa pronta, potes/bisnagas de fruta, termos para a sopa e para a comida (depende da idade do bebé claro), babetes plásticas (para lavar melhor) e talheres. Não existe restrição de líquidos (no controlo do raio-x) para bebés, apenas têm de os tirar todos para fora.
  • Saúde: termómetro, medicamentos essenciais e soro/água do mar para hidratar o nariz.
  • Conforto: roupa extra, pijama (se for longa distância), peluche ou fraldinha e uma manta ou camisola para evitar que o pequeno arrefeça com o ar do avião.
  • Brincadeira: levar os brinquedos favoritos e levar brinquedos novos que o bebé nunca tenha visto para que o bebé fique surpreendido e passe mais tempo com cada brinquedo. Nunca tirem todos os brinquedos para fora de uma só vez, aproveitem ao máximo cada brinquedo até que o bebé se canse dele. Evitem que sejam brinquedos barulhentos para não incomodar os outros passageiros :)


Acima de tudo o que recomendo é que estejam relaxados antes da viagem, com boa disposição para muitas brincadeiras e para contar algumas histórias. E não se esqueçam que não há ninguém no mundo com quem o bebé prefira estar que com os pais, no seu colo e a aproveitar todo o tempo de atenção sem outras distrações que temos no dia-a-dia (televisão, telemóvel, etc etc). Mesmo num voo de longo curso acreditem que o tempo passa muito rápido entre dar de comer, mudar as fraldas, lavar os dentes, lavar o nariz, trocar de roupas, dormir e passear no avião! Boa viagem e aproveitem bem as férias se for o caso!!

Comente este artigo